Guaruclean

2937-9180 | 3436-1049

O selo de associado da APRAG é a garantia de empresa legalizada, que realiza um trabalho sério no controle de pragas urbanas.



Pragas urbanas são espécies de insetos ou animais que infestam os campos e cidades provocando danos à nossa saúde. E podem picar, morder, danificar alimentos e objetos e ainda transmitir doenças ao homem.

Morcego

 

Morcegos

  


Foto: Merlin D. Tuttle
Bat Conservation International


Os morcegos possuem ampla distribuição mundial com cerca de 1000 espécies conhecidas sendo 70% destas insetívoras, ou seja, se alimentam de insetos. Na verdade os morcegos são muito eficientes no controle de insetos, podendo consumir até 600 mosquitos por hora ou 3000 em uma noite. A grande maioria dos morcegos é benéfico sendo apenas alguns de importância em Saúde Pública nas áreas urbana e rural. No Brasil ocorrem cerca de 140 espécies de morcegos.


 


Morcego hematófago Diaemus youngi.
Foto: Wilson Uieda


Os morcegos, dentre os mamíferos, são os únicos com capacidade de vôo. Identificamos na asa aberta do morcego o braço, antebraço e a mão. O tamanho deste animal varia de 10,0 cm a 1,70 m de envergadura, conforme a espécie. A alimentação é bem diversificada englobando frutos, sementes, néctar, folhas, insetos, escorpiões, rãs e pererecas, pequenos mamíferos e sangue. Os morcegos que se alimentam de frutos e pólen exercem um papel importante na polinização e disseminação de sementes.


 

 

Muitas espécies possuem hábito noturno saindo de seus esconderijos ao entardecer e início da noite. Algumas espécies localizam o alimento pelo olfato, e até pela visão, que ao contrário do que muitos imaginam, é funcional. São extremamente ágeis em seus vôos devido ao sistema de eco localização também chamado de "sonar dos morcegos". Algumas espécies utilizam basicamente a visão para se localizarem.

Os morcegos insetívoros possuem ampla distribuição geográfica e atuam no controle de insetos pragas agrícolas e espécies de importância em Saúde Pública. Os morcegos frugívoros são aqueles que se alimentam de frutos (frugívoros) e néctar (nectarívoros) sendo encontrados nas regiões tropicais e subtropicais promovendo a polinização e disseminação das sementes de muitas espécies vegetais.

Os morcegos carnívoros englobam um pequeno número de espécies que se alimentam basicamente de rãs, camundongos, peixes e outros animais. Os morcegos hematófagos incluem somente três espécies que são encontradas apenas na América Latina, sugando animais de sangue quente como aves e mamíferos.

Os morcegos são muito conhecidos como os responsáveis pela transmissão da raiva, podendo também transmitir outras enfermidades como a brucelose, quando atacam um animal contaminado são infectados e se tornam transmissores da doença.


  

METODOS E CONTROLE

Os morcegos exercem um papel importante na natureza e por esta razão devemos sempre identificar a espécie de morcego presente na área para que medidas ecologicamente corretas sejam adotadas quando necessário, baseado no conhecimento do comportamento e biologia de cada espécie. A ocorrência destes animais deve ser notificada aos órgãos competentes para que estes adotem as medidas cabíveis.

Os métodos de controle englobam medidas de restrição aos morcegos e a utilização de substâncias químicas anticoagulantes as quais são de uso exclusivo de Órgãos Oficiais.

Os métodos restritivos incluem a utilização de barreiras que protejam os animais dos morcegos. A barreira de luz pode ser eficiente, podendo ser utilizada em pequenas áreas, tendo como desvantagem o alto custo e a restrição a um pequeno número de animais. A barreira física com telas impede o acesso dos morcegos aos animais, porém com um custo elevado conforme o material e área a ser protegida.


Curta a página da Guaruclean no Facebook e fique conectado a nossas informações e notícias